72 horas de denúncias e luta que fez recuar uma terceirização no serviço funerário de SP

A cidade de São Paulo, assim como todo o país, está no pico da pandemia, com centenas de mortes diárias. A gravíssima situação não impediu que o prefeito Bruno Covas tentasse continuar avançando seus planos de privatização. O resultado, nas últimas 72 horas, foi um processo de caos, sofrimento, resistência e luta, que obrigou o prefeito a recuar da medida.

 

https://otrabalho.org.br/72-horas-de-denuncias-e-luta-que-fez-recuar-uma-terceirizacao-no-servico-funerario-de-sp/